Separadores e Protetores de Dedos

Rate this post

Separadores e Protetores de Dedos

O uso de sapatos estreitos, abertos à frente e sandálias de dedo (sem fixação no tornozelo) obriga os dedos e os ossos metatarsianos a encolher ou a desviar-se, pelo que os músculos encurtam e as articulações vão-se deformando. E, como é óbvio, esta causa é mais vulgar em épocas de calor porque fazemos uma mudança brusca no calçado que usamos.

Além desta causa, a genética tem também um papel importante no desenvolvimento destes problemas, sobretudo no que se refere à maneira de pisar. Também não nos podemos esquecer das incómodas unhas encravadas, dos pós-operatórios nem de certos traumatismos.

Infelizmente, estes desvios e estes problemas podem ser muito dolorosos, sobretudo na nossa atividade diária com o atrito e/ou a pressão do nosso calçado, ocasionando também atritos entre os próprios dedos.

Por isso, apresentamos-lhe uma vastíssima gama de Separadores e Protetores de Dedos para evitar esses incómodos, permitindo o uso de calçado estreito, mesmo nos frequentes casos de dor e irritação dos dedos.

Para que servem os separadores e protetores de dedos

Foram desenhados para se adaptarem aos dedos dos pés e prevenir ou aliviar lesões, como os joanetes ou doenças, calosidades e deformações. Existem separadores e protetores de dedos dos pés para cada tipo de percalço.

A saúde dos dedos do pé

Os dedos dos pés podem apresentar vários problemas que afetam o dia-a-dia da pessoa e outros aspetos da sua saúde física e emocional.

As doenças mais comuns que podem sofrer os dedos dos pés são as seguintes:

  • Joanetes. Hallux Valgus. Trata-se de um desvio do primeiro metatarsiano do dedo gordo do pé. Este desvio é causado pela deformação do osso, que se pode dever a várias causas, como calçado inadequado, quando o dedo gordo do pé é mais largo do que o resto, pés chatos ou pés cavos, artrite reumatóide, pela idade ou por herança genética de uma certa forma de caminhar. Os joanetes costumam aparecer mais em mulheres. Quando o osso se desvia forma-se o joanete, o que ocorre quando o dedo gordo descansa sobre o segundo dedo.
  • Unhas encravadas. Ocorre sempre que a unha do dedo do pé se encrava na carne. Pode dever-se a um calçado demasiado apertado, a uma forma incorreta de cortar as unhas e ainda algumas pessoas nascem com as unhas encurvadas para baixo.
  • Calos. São uma parte de pele grossa e endurecida que se forma nos dedos, nos calcanhares ou debaixo dos dedos e na parte da pele que mais se apoia quando se usam tacões. Essa pele grossa forma-se para proteger estas zonas da fricção constante. Os calos são incómodos, antiestéticos e por vezes podem doer bastante. Os motivos do seu aparecimento são o uso de calçado estreito, sapatos de tacão, meias estreitas, falta de hidratação ou falta de esfoliação.
  • Fungos. Pé de atleta, tinha das unhas e paroníquia. Todas estas doenças dos dedos dos pés são provocadas por fungos, devido a excesso de humidade nos pés, calçado fechado ou utilizar os duches públicos e tomar banho em piscinas.

Como cuidar dos dedos dos pés

  • Tão necessário como com o resto do corpo, os dedos dos pés devem ser cuidados para evitar lesões, malformações, infeções e dores. Além de uma boa hidratação e limpeza dos dedos juntamente com o resto do pé é conveniente massajar os dedos quando nos descalçamos, ter atenção ao efeito das meias e peúgas que se calçam, pôr outros sapatos e cómodos quando se chega a casa e caminhar de forma correta.
  • Tudo isso contribuirá para uma boa saúde dos dedos dos pés, para as doenças mais vulgares dos dedos dos pés também há remédios e forma de evitá-las.
  • Prevenir ou curar os joanetes. Se as mulheres da família sofriam de joanetes é muito provável que isso se herde. Para evitar essa situação ou, pelo menos, retardar o seu aparecimento, é necessário evitar utilizar sapatos muito fechados desde logo tenra idade. Também se devem exercitar os dedos dos pés caminhando ou fazendo alguns exercícios, como apanhar objetos pequenos do chão com os dedos dos pés. Para prevenir as inflamações pode-se fazer banhos relaxantes com alecrim ou lavanda. Os protetores e separadores de dedos podem aliviar e prevenir os joanetes, como o corretor Hallux Valgus.
  • Prevenir ou curar as unhas encravadas. Evitar utilizar um calçado que oprima excessivamente os dedos dos pés, meta os pés em água quente e corte as unhas de maneira a que não fiquem pontas nos lados e que não sejam demasiado curtas. Para tratar as unhas encravadas é preciso desinfetar com um antibiótico local, meter os pés em água quente durante cerca de 20 minutos e lavar com sabão antibacteriano e depois secar muito bem os dedos dos pés. Por baixo da unha afetada pôr um bocado de fio dental e mudá-lo todos os dias para que a unha vá crescendo sem ficar encravada na pele. Até a unha estar curada é melhor não calçar sapatos muito fechados.
  • Evitar ou curar os calos nos pés. Dê um banho relaxante nos pés no final do dia, esfoliar os calcanhares com pedra-pomes ou uma lima especial e massajar os dedos aplicando óleos essenciais. Para curar os calos há muitos remédios caseiros, principalmente trata-se de uma boa esfoliação, o uso de óleos e produtos naturais, massagens e protetores, separadores e cremes.

Prevenir e curar os fungos. Os fungos são muito contagiosos e deve evitar qualquer possível exposição. Para isso, é preciso utilizar chinelos nos lugares públicos onde os pés podem estar descalços, mudar de meias uma vez por dia, utilizar pó-de-talco de secagem ou para os fungos, não usar sapatos com revestimento plástico, usar calçado bem ventilado e é conveniente não calçar os mesmos sapatos dois dias seguidos, conseguindo assim que o suor seque completamente. Para todos estes casos que lhe comentamos, o recomendável é visitar o seu podólogo.

Produtos que podem ajudar